Arquivo das Índias

Localizado no coração de Sevilha, junto à Catedral e o Alcácer, o Arquivo Geral das Índias é uma das construções mais emblemáticas da cidade onde se guarda o registo do seu esplendoroso passado como porta de comércio com as Índias.

Olhando para trás

Após a chegada à América, durante o século XVI, os comerciantes costumavam realizar os seus negócios na zona da Catedral, até que o governo local, farto da situação, decidiu instalar correntes à volta do templo para afastar a multidão do mesmo. Neste momento, o rei Filipe II mandou construir o edifício para instalar o Mercado.

Em 1875, foi tomada a decisão de construir o Arquivo das Índias da cidade para reunir a documentação sobre a administração das colónias espanholas.

Descubrindo o arquivo

O arquivo conta com cerca de 43.000 pastas que contêm 80 milhões de páginas, para além de 8.000 mapas. Como curiosidade, se ordenarmos de forma linear toda a esta documentação de incomparável valor histórico, poderia chegar a ocupar mais de nove quilômetros de comprimento.

Uma visita recomendada

O Arquivo das Índias é basicamente composto de documentação distribuida por inúmeras pastas, mas se trata de um edifício emblemático e carregado de história que vale a pena conhecer. Para atrair visitantes, a sua entrada é gratuita e a visita não demora muito tempo, pelo que visitá-lo é mais do que recomendado.

Horário

De terça a sábado: das 9:30 às 16:45 horas.
Domingos e feriados: das 10:00 às 13:45 horas.

Preço

Entrada gratuita.

Transporte

Metro: Puerta de Jerez, linha 1.
Ônibus: linhas C4, C3, 5, 41, 42, C1 e C2.

Lugares próximos

Bairro de Santa Cruz (83 m) Catedral de Sevilha (103 m) Hospital de la Caridad (140 m) Hospital de Los Venerables (265 m) Giralda (276 m)