Museu de Belas Artes

Museu de Belas Artes

O Museu de Belas Artes de Sevilha foi inaugurado em 1841 com as obras saqueadas dos conventos e mosteiros durante a desamortização de Mendizábal. Desde então, não parou de crescer até se tornar uma das pinacotecas mais importantes da Espanha.

O esplendoroso edifício do antigo Convento de la Merced Calzada, do qual ainda podemos ver a primitiva fachada, é uma excelente antessala para admirar os tesouros guardados no interior do museu.

O museu de relance

O museu conta com 14 salas organizadas cronologicamente que oferecem um percurso através da história artística do país, incluindo tanto pinturas quanto esculturas de todos os lugares da Espanha, especialmente de Sevilha.

Não é nenhuma surpresa que, entre as coleções, se destaquem especialmente as obras de estilo religioso procedentes do período barroco, já que grande parte das obras procedem da desamortização eclesiástica.

Entre os artistas mais destacados que se expõe, se encontram Zurbarán, Goya, El Greco ou Juan de Valdés Leal, ainda que, sem margem para dúvidas, a estrela principal do museu é Murillo, a quem se dedicam grandes áreas e até se realizam exposições temporárias dedicadas ao seu trabalho.

Recomendável

O Museu de Belas Artes de Sevilha é a segunda pinacoteca mais importante da Espanha, depois do Museu do Prado de Madrid. Por isso, se você está pela cidade, vale a pena visitá-lo.

Se você possui pouco tempo em Sevilha, poderá fazer uma visita curta, já que a sua localização é cêntrica.

Horário

De terças a sábados: das 9:00 às 21:00 horas.
Domingos e feriados: das 9:00 às 15:00 horas.

Preço

Adultos: 1,50€.
Cidadãos da UE: entrada gratuita.

Transporte

Ônibus: linhas C3, C4, C5, 6, 43, CC, 13, 14, B2 e B5.

Lugares próximos

Palácio da Condessa de Lebrija (540 m) Ponte de Triana (615 m) Igreja do Divino Salvador (693 m) Triana (701 m) Antiquarium (728 m)